Vem aí CINE PRÉ-MOCIDADE!!!

Olha a novidade aí Galerinha do Bem!!!
Esperamos vocês e seu amigos!
Até lá!!!

cartaz cine pre mocidade_MAIO 2015

Anúncios

SER MÃE na Visão Espírita

Olá Galerinha do Bem!!!
Como passaram essa semana?
Comemoraram bastante com suas mamães?
Espero que sim… Para aqueles que infelizmente não tem mais suas mãezinhas do lado, que possam ter estado de pessoas que amam, não é verdade?
Refletindo ainda sobre as nossas MÃES, segue um texto muito especial enviado pela nossa querida Cleide Maria Lima do SECAP.
Uma semana linda à todos…. e essa semana tem mais novidades prea vocês ok??
Um beijo no coração!
*******************************************************
Ser Mãe na visão espirita.

“O amor materno é um sentimento instintivo e uma virtude”. “Quando nasce na mulher o sentimento de abnegação e devotamento em relação aos filhos, essa energia psíquica inicialmente instintiva atinge o grau de virtude. Esse amor persiste por toda a vida, sobrevive mesmo à própria morte, acompanhando o filho até no além-túmulo”.
(pergunta 890, do Livro dos Espíritos).
Ser mãe é assumir a responsabilidade de contribuir com Deus na construção da humanidade ditosa do futuro, auxiliando outra alma em sua caminhada evolutiva.
Para cumprir missão de tal envergadura, tem de superar desafios e, muitas vezes, renunciar a seu próprio bem-estar.
Ser mãe é viver em júbilo por compartilhar com Deus o dom da vida, é viver de emoção em emoção, sofrendo resignadamente, mas seguindo sempre e corajosamente.
Ser mãe é cantar de alegria, mesmo na estrada das adversidades; é ter garra, força e coragem para auxiliar o ser amado na busca da felicidade.
Sempre pronta a segurar na mão do seu rebento amado quando das dificuldades da passagem, orienta sobre o bem e o mal, mas respeita-lhe a individualidade e permite-lhe o livre arbítrio.
Ser mãe é receber como filhos, espíritos com os quais mantém laços de afinidade (simpatia) ou de resgates (quando têm dívidas um para com o outro), tendo “outra” oportunidade para que te redimas e aprendas junto com ele.
Ser mãe na Terra, é ter a marca de Deus na alma, é saber ser feliz com pequenas coisas, como o ajudar constante, o amparar solícito, o afago de amor.
Ser mãe é transmitir uma herança nobre às gerações que lhe seguem (seu exemplo é a força dominante na vida daqueles que convivem com ela, que o herdam e transmitem às gerações futuras), é instruir os filhos no caminho em que deve andar. É receber como missão preparar as vidas daqueles que Deus lhe confiou, para que os propósitos divinos sejam neles concretizados.
Toda mulher, de alguma forma, é mãe. Se não é mãe do filho que gerou em seu próprio ventre, é mãe de um sobrinho, de alguém por quem desenvolve afeto. Este sentimento se caracteriza por um amor forte, profundo e desinteressado, que nada exige e que a tudo é capaz de renunciar para ver os amados felizes. A Maternidade é inerente às mulheres. É uma dádiva divina especialmente dirigida a elas.
A maternidade e uma dádiva. Ajudar um pequenino a desenvolver-se e a descobrir-se, tornando-se um adulto digno, é responsabilidade que Deus confere ao coração da mulher que se transforma em mãe.
E toda mulher que se permite ser mãe, da sua ou da carne alheia, descobre que o filho que depende do seu amor e da segurança que ela transmite, é o melhor presente que Deus lhe deu.

O amor que remove montanhas,
o amor que inspira a todos a desejarem um mundo melhor,
o ser humano que ama a todos como a si mesmo,
e que deseja apenas ser . . . ser luz e finalmente
encontrar o Reino de Deus
em seu coração !!!

Texto de Irene Ibelli
Empreendedora Digital, Humanista e Espiritualista
Eleita Cidadã Planetária Pelo Projeto
Vôo da Águia

Fazer o Bem sem olhar a quem!

 

 

Olá queridos!!!
Tudo bem com vocês?

Segue um vídeo lindo como reflexão para o final de semana!
Uma história linda que nos faz pensar que a todo momento somos instrumentos para a prática do bem. Só depende de nós!
Vamos seguir nessa Corrente??

Um lindo final de semana e que a Paz do Mestre Jesus esteja sempre
nos corações de cada um de vocês!

Até mais!!

SERVIÇO DESINTERESSADO

Olá queridos jovens da Pré Mocidade!!

Estávamos com saudades…..

Estamos retornando com força total pra mantermos um link direto com vcs aqui no Blog e no Face da Pré.

Curtam…comentem…e também enviem pra gente, seus vídeos e textos que mais curtem, temas que vcs gostariam

de comentar.. Participem esse espaço foi criado pra vcs!

Espero que curtam o texto abaixo e pratiquem! É a corrente do Bem em ação!

Um super beijo e até a próxima semana!

************************

Serviço Desinteressado

Foi durante um período de férias. Carlos havia se dirigido a um acampamento isolado, com a família. Quando se deu conta, o carro estava enguiçado.

Tentou dar a partida e nada. Caminhou para fora do acampamento, muito nervoso. Pelo caminho ia descarregando a sua raiva com palavras grosseiras, que foram abafadas pelo cantar das águas do riacho próximo.

O problema era bateria descarregada e Carlos resolveu ir até a vila a pé. Eram alguns quilômetros de caminhada.

Duas horas depois, com um tornozelo torcido, ele chegou a um posto de gasolina.

Como era domingo de manhã, o lugar estava fechado. Mas havia um telefone público e uma lista telefônica quase se desmanchando.

Ele telefonou para a única companhia de autossocorro da cidade vizinha, que ficava a uns trinta quilômetros de distância.

Um tal de Zé atendeu e o acalmou. Ele deveria chegar ao posto de gasolina, mais ou menos em meia hora.

Enquanto esperava o socorro chegar, Carlos ficou a imaginar quanto aquilo tudo lhe deveria custar. Finalmente, um reluzente caminhão-guincho chegou e eles foram para a área do acampamento.

Quando o Zé saiu do caminhão, Carlos o observou e ficou espantado. Zé tinha aparelhos na perna e andava com ajuda de muletas.

Enquanto se movimentava, Carlos ainda pensou qual seria o preço de tamanha boa vontade.

Mas Zé era um sujeito animado. Enquanto foi providenciando a carga elétrica para a bateria, distraiu o filhinho de Carlos com uns truques de mágica.

Tudo pronto. Carro funcionando, Carlos perguntou quanto devia.

Nada, respondeu Zé.

Não é possível, falou Carlos. Hoje é domingo, tirei você de seu descanso, você rodou tantos quilômetros, resolveu meu problema. Preciso lhe pagar.

Não mesmo, disse o Zé. Há alguns anos, alguém me ajudou a sair de uma situação pior do que esta, quando perdi as minhas pernas.

E tudo o que o sujeito que me auxiliou disse, ao final foi: “Passe isso adiante. Você não me deve nada. Apenas se lembre de passar isso adiante, quando tiver uma oportunidade.”

E então, hoje, tive a oportunidade de ajudá-lo. Foi ótimo. Vá para sua casa, com sua família e quando puder, ajude alguém, porque precisamos sempre uns dos outros.

* * *

Nunca deixe de ajudar a quem quer que seja.

Para isso você não precisa de dinheiro, posição social relevante ou poder.

Pode ajudar pela palavra gentil que gera estímulos preciosos.

Pode ajudar auxiliando seu vizinho com as crianças, enquanto a mãe delas se encontra em recuperação, no hospital.

Pode ajudar encaminhando alguém a uma instituição própria para socorro devido, se não puder socorrer você mesmo.

Pode, enfim, se tornar, onde se encontre, um microfone fiel a serviço do bem, auxiliando os caídos a se erguerem, os adormecidos a despertarem, os errados a se corrigirem e os agressivos a se acalmarem.

Assim agindo, descobrirá que a sua vida possui um grande significado e que a sua tarefa principal é servir e servir sempre.

Redação do Momento Espírita

Galerinha do Bem!!!

Estamos sempre falando em nossas aulas de Pré-Mocidade para que vocês possam estar colaborando com nosso Blog e nossa página aqui no Face, nos enviando textos, vídeos, comentários que vocês achem bacana, e que tenham conteúdo informativo, e que tragam sempre mensagens interessantes pra que possamos compartilhar.
Então hoje segue um vídeo que a nossa querida Clara Santos, aluna daMarcia Debski Ferreira – Pré do Sintonia Fraterna enviou pra gente…